Faxinal do Soturno - RS, 97220-000, Brazil

Rede Jauru - Rádio São Roque - La Sorella FM - Jornal Cidades do Vale

Últimas Notícias


Saúde

Pacientes de Covid-19 recebem alta no HCSR

Mais três pacientes internados no Hospital de Caridade São Roque de Faxinal do Soturno e diagnosticados com a COVID-19 receberam alta na manhã desta segunda-feira (22) para continuarem o tratamento domiciliar. 

 

Durante os dias em que passaram na unidade hospitalar, eles receberam toda a assistência necessária da equipe multidisciplinar.

 

Um paciente, de 64 anos, é morador do município de São João do Polêsine/RS. E os outros dois, ambos de 65 anos, são moradores do município de Dona Francisca/RS.

 

 O sucesso na recuperação das pessoas se deve ao empenho e dedicação das equipes da instituição que estão na linha de frente de combate a COVID-19, levando assistência segura aos pacientes internados. Profissionais que trabalham incansavelmente, com agilidade e competência sempre com foco na recuperação e no tratamento humanizado.

 

Fonte: HCSR

Geral

Faxinal do Soturno adere à cogestão a partir desta segunda-feira (22)

Com a liberação da cogestão pelo Governo do Estado através de decreto publicado neste domingo, dia 21 de março, Faxinal do Soturno adotará os protocolos da bandeira vermelha a partir desta segunda-feira, dia 22. Todavia, a população deve seguir com os cuidados de prevenção ao contágio do Coronavírus, como uso de máscara, álcool gel e distanciamento social.

Confira um resumo das principais determinações:

Supermercados

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes, com restrições, das 5h às 22h. Das 22h às 5h, apenas delivery.
  • Sábado, domingo e feriado: pode receber clientes, com restrições, das 5h às 22h. Das 22h às 5h, apenas delivery.

Farmácias

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes presencialmente sem restrições de horário, desde que com restrições de distanciamento.
  • Sábado, domingo e feriado: pode receber clientes presencialmente sem restrições de horário, desde que com restrições de distanciamento.
  • A modalidade de delivery não tem restrições de horário.

Comércio e serviços essenciais

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes, com restrições de distanciamento.
  • Sábado, domingo e feriado: pode funcionar, com restrições de distanciamento.
  • A modalidade de delivery não tem restrições de horário.

Comércio não essencial

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes presencialmente, com restrições, das 5h às 20h.
  • Das 20h às 5h, somente delivery.
  • Sábado, domingo e feriado: fechado, somente delivery.
  • A modalidade de delivery não tem restrições de horário.

Restaurantes, bares, lanchonetes, entre outros

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes presencialmente, com restrições, das 5h às 18h. Estão liberadas as modalidade takeaway (pegue e leve) e drive-thru entre as 5h e as 20h.
  • Sábado, domingo e feriado: ficam fechados para clientes presenciais. Estão liberadas as modalidade takeaway (pegue e leve) e drive-thru entre as 5h e as 20h.
  • A modalidade de delivery não tem restrições de horário.

Serviços de higiene

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes presencialmente, com restrições, das 5h às 20h.
  • Das 20h às 5h, deve permanecer fechado.
  • Sábado, domingo e feriado: fica fechado.
  • A modalidade de delivery  não tem restrições de horário.

REFORÇO NOS PROTOCOLOS GERAIS EM TODAS AS BANDEIRAS

  • Uso de máscara: uso obrigatório e correto de máscara, cobrindo boca e nariz sempre. Recomenda-se o uso de máscara dupla (máscara cirúrgica + máscara de pano, que garantem proteção de 95%).
  • Distanciamento social: distanciamento físico e não aglomeração, inclusive no ambiente de trabalho.
  • Ventilação: manutenção de janelas e portas abertas e/ou sistema de renovação de ar.
  • Higienização: limpeza constante das mãos com água e sabão ou álcool 70%.

NOVOS PROTOCOLOS ESPECÍFICOS DE BANDEIRA VERMELHA (limite da cogestão na bandeira preta)

Administração pública

  • Reforço teletrabalho/teleatendimento.
  • Lotação máxima de 25% dos trabalhadores presencialmente.

Praias, praças e parques

  • A permanência em praças, parques e faixas de areia de água doce ou de água salgada segue vedada. O banho de mar também continua proibido.
  • Fica permitida a prática de esporte aquático individual.

Comércio (essencial e não essencial)

  • Presença máxima de uma pessoa para 8m² de área.
  • Exigência de cartaz com número máximo de pessoas.
  • Horário preferencial para quem pertence a grupo de risco.

Feiras ao ar livre

  • Deixa clara a inclusão e a autorização de comércio de produtos alimentícios em feiras livres de produtos alimentícios agrícolas.
  • Distanciamento de três metros entre as barracas.

Restaurantes, bares, lanchonetes e sorveterias

  • Lotação máxima de 25%.
  • Distanciamento de dois metros entre as mesas.
  • Máximo de quatro pessoas por mesa.
  • Proibido música ao vivo.

Hotéis e alojamentos

  • Lotação máxima de 50% nos estabelecimentos que tenham o Selo Turismo Responsável.
  • Lotação máxima de 30% nos estabelecimentos sem Selo Turismo Responsável.
  • Áreas comuns fechadas em todos os estabelecimentos.

Indústria e construção civil

  • Lotação máxima de 75% lotação de trabalhadores.
  • Distanciamento interpessoal nos postos de trabalho e nos refeitórios.

Parques temáticos, de aventura, jardins botânicos e zoológicos etc.

  • Lotação máxima de 25% de trabalhadores, exclusivo para manutenção.
  • Sem atendimento ao público.

Teatros, auditórios e casas de espetáculos

  • Inclusão de autorização de lotação máxima de 50% de trabalhadores, limitado a 30 pessoas, exclusivo para captação de produção audiovisual (lives).
  • Sem atendimento ao público.

Museus e bibliotecas

  • Lotação máxima de 25% de trabalhadores, exclusivo para manutenção.
  • Sem atendimento ao público.

Cinemas, drive-in, feiras, congressos, eventos sociais e corporativos, festas, festejos e procissões

  • Não autorizado.

Serviços de educação física (academias e piscinas etc., inclusive em clubes e condomínios)

  • Exclusivo para atividade individual com fins de manutenção da saúde.
  • Lotação de uma pessoa para cada 32m² de área útil de circulação.
  • Obrigatoriedade de cartaz com número máximo de pessoas.
  • Grupo de no máximo duas pessoas para cada profissional habilitado.

Clubes sociais e esportivos

  • Fechamento de áreas comuns para lazer.
  • Academias e piscinas conforme protocolo “Serviços de Educação Física” (veja protocolo acima).
  • Permitida a prática de esportes coletivos (duas ou mais pessoas) exclusivo para atletas profissionais.

Competições esportivas

  • Somente mediante autorização do Gabinete de Crise.
  • Jogos de campeonato de futebol (FGF, CBF, Conmebol) somente após as 20h.

Serviços de higiene pessoal (cabeleireiro, barbeiro e estéticas)

  • Máximo de uma pessoa para 8m² de área.
  • Obrigatoriedade de cartaz com número máximo de pessoas.
  • Distanciamento de dois metros entre clientes.
  • Horário preferencial para grupo de risco.

Serviços de higiene e alojamento de animais (pet shops)

  • Lotação máxima de 25% de trabalhadores.
  • Atendimento individual, sob agendamento, tipo pegue e leve.

Missas e serviços religiosos

  • Lotação máxima de 10%, limitada a 30 pessoas.
  • Distanciamento entre grupos não coabitantes.

Bancos, lotéricas e serviços financeiros

  • Lotação máxima de 50% trabalhadores.
  • Controle de acesso clientes (senha, agendamento ou sistema similar).
  • Horário preferencial para pessoas pertencentes ao grupo de risco.

 Serviços (sindicatos, conselhos, imobiliárias e consultorias etc.)

  • Reforço teletrabalho/teleatendimento.
  • Lotação máxima de 25% dos trabalhadores.
  • Atendimento individual, sob agendamento.

Serviços domésticos (faxineiros, cozinheiros, motoristas, babás e jardineiros etc.)

  • Obrigatório uso correto da máscara por empregados e empregadores.

Condomínios

  • Fechamento de áreas comuns.
  • Academias e piscinas conforme protocolo “Serviços de Educação Física” (veja protocolo acima).

Transporte rodoviário fretado, metropolitano, executivo/seletivo, intermunicipal e interestadual

  • Lotação máxima de 50% dos assentos (janela).
  • Uso contínuo e correto de máscara.
  • Janelas ou alçapão abertos e/ou sistema de renovação e ar.

Transporte coletivo urbano ou metropolitano

  • Lotação máxima de 50% da capacidade do veículo.
  • Uso contínuo e correto de máscara.
  • Janelas ou alçapão abertos e/ou sistema de renovação e ar.

Saúde

20 novos casos de Covid-19 foram registrados em Faxinal

Em boletim divulgado na manhã desta sexta-feira (19) a Secretaria de Saúde informou 20 novos casos confirmados de Covid-19 no Município. Chega a 372 o número de casos positivos de Coronavírus em Faxinal do Soturno desde o início da pandemia. Deste total, 351 já estão curados, 21 seguem em recuperação domiciliar, um paciente está hospitalizado e cinco foram a óbito.

Ainda conforme o boletim, existem 129 casos em monitoramento, ou seja, isolamento domiciliar com acompanhamento pela equipe de Saúde por 14 dias. Destes,
56 apresentam sintomas e 73 possuem histórico de contato ou viagens, mas não tem sintomas.


Em relação à testagem, foram realizados 838 testes RT-PCR, sendo 675 negativos, 163 positivos e 17 aguardam o resultado. Também foram aplicados 359
testes rápidos, sendo 350 negativos e nove positivos. A Secretaria de Saúde ainda foi informada sobre 196 testes positivos feitos pela rede particular.


Sobre os dois novos óbitos relacionados à Covid-19
Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, o 4º óbito é um paciente do sexo masculino, 62 anos, que era hipertenso e ex-fumante. Ele estava internado na UTI do
Hospital de Caridade São Roque desde o dia 5 de fevereiro e veio a óbito no dia 9 de
março. Já o 5º óbito é de um paciente do sexo masculino, 90 anos, que estava acamado. Ele estava internado no Hospital de Caridade São Roque desde o dia 2 de março,
inicialmente na ala Covid e, com a piora do quadro clínico, foi encaminhado para a UTI, onde acabou falecendo, no último sábado, dia 13 de março.

Fonte: Secretaria de Saúde

Polícia

Colheitadeira pega fogo no interior de Nova Palma

Na tarde de hoje (terça/16), integrantes da Associação Bombeiros Voluntários de Faxinal do Soturno (ABVFS) atenderam a uma ocorrência em uma propriedade rural no interior de Nova Palma.


Conforme informações dos Bombeiros Voluntários, que estiveram no local, uma máquina colhetadeira que trabalhava em uma lavoura de soja acabou pegando fogo, ficando parcialmente destruída.

Ninguém ficou ferido.

Fonte: ACBVFS

Polícia

Acidente entre dois caminhões com vítima fatal no interior de Pinhal Grande

Um acidente envolvendo dois caminhões vitimou um homem na tarde desta terça-feira (16). O fato ocorreu na comunidade de Rincão do Appel, interior do município de Pinhal Grande.

Segundo informações da Brigada Militar que atendeu a ocorrência, o passageiro de um dos veículos ficou preso às ferragens e morreu no local. Outro ocupante teria sofrido algumas escoriações e uma fratura em uma das pernas. Informações preliminares dão conta de que um dos caminhões trafegava pela rodovia vindo de uma olaria em Arroio do Tigre e o outro caminhão estaria parado na via.

Mais informações no Jornal Cidades do Vale, edição da próxima sexta-feira (19).

 

Crédito foto: Brigada Militar

Polícia

SUSPEITA DE BOMBA FOI DESCARTADA NA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL DE FAXINAL DO SOTURNO

No início da tarde dessa segunda-feira (15), a Brigada Militar de Faxinal do Soturno foi acionada por conta de uma maleta sem procedência deixada em frente à Caixa Econômica.

Conforme o Tenente Martins, o local foi isolado. Após, foi realizado o envio de fotos e vídeos do acontecido para o batalhão especializado anti bombas de Porto Alegre.

Contudo, após averiguações e depoimento de populares, foi constatado que a maleta era de um morador de um apartamento em cima da agência bancária.

Texto: Mateus Rossato
Foto: Brigada Militar

Geral

À pedido - Energia solar: o pobre está pagando a conta

Essa é a manchete de uma carta aberta aos consumidores de energia elétrica assinada por cinco entidades ligadas ao setor de energia, entre elas o Conselho Nacional de Consumidores de Energia Elétrica (CONACEN) – você vai entender logo abaixo. O Congresso decide se perpetua um dos subsídios mais injustos do setor elétrico – e que aumenta a conta de luz de milhões de brasileiros. 
A chamada “geração distribuída” (GD) – quando um consumidor instala um painel solar em seu telhado e se conecta ao grid ou quando uma empresa monta uma fazenda solar para vender energia para grandes consumidores –  se beneficia de uma “meia entrada” espetacular. Os produtores e consumidores dessa energia pagam uma taxa mínima para utlilização da infrestrutura da distribuidora. Essa medida resulta em uma economia de até 60% em relação ao consumidor que não possui o sistema ou a GD. Quem se utiliza da Geração Distribuída são grandes empresas, varejistas e redes de lojas. 
O subsídio começou ainda em 2012, quando a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) incentivou a geração de energia solar. Estes subsídios deveriam ter sido revistos em 2019, o que ainda não aconteceu e que deve ser votado pelo Congresso para tornar definitivo o que era temporário. 
E quem deverá pagar pela GD? São milhões de brasileiros – a grande maioria – consumidores do chamado mercado cativo. Nas contas da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (ABRADEE), os subsídios para a geração distribuída encarecem as contas de luz no país em cerca de R$ 2,5 bilhões ao ano.
O sol já é taxado e quem paga são os brasileiros mais pobres 
As conquistas da geração distribuída de energia (GD), majoritariamente de fonte solar fotovoltaica no Brasil, merecem ser comemoradas. A capacidade instalada cresceu 115% no ano passado e já ultrapassou os 5 gigawatts (GW). A cada dia, mais consumidores residenciais, comerciais e industriais aderem a essa modalidade em busca de descontos em suas contas de luz, que podem chegar a 80%. Estamos diante de um enorme sucesso, com a energia que vem do sol se tornando realidade.  
 O problema é que, por trás disso, os consumidores que não dispõem de sistemas de GD fazem enormes sacrifícios, pagando contas de luz mais caras para subsidiar a geração solar. Esse subsídio se dá, principalmente, porque o usuário de GD paga apenas uma parte dos custos do uso da rede de distribuição.  
Este desequilíbrio traz efeitos negativos tanto para os pequenos consumidores com impacto nos seus orçamentos familiares, para os médios e grandes consumidores que perdem a competitividade nos seus produtos e para as distribuidoras de energia que vem afetados os seus fluxos de caixa e aumentos da inadimplência e perdas não técnicas. Desta forma compartilhamos algumas premissas que precisam ser consideradas nos debates legislativos. 
1. Aumento da eficiência da cadeia solar: estima-se que o custo dos equipamentos tenha diminuído 75%, em menos de uma década.   
2. Condições de insolação no país: o Brasil é um dos países de maior potencial solar do planeta.  
3. Redes de distribuição: a GD usufrui de mais de 3,6 milhões de km de redes de distribuição espalhadas por todo o país, fundamentais para sua viabilidade econômica. O custo da geração isolada (com baterias) seria cerca de dez vezes maior.  
4. Incentivos: os consumidores que instalam sistemas de GD não pagam parte dos custos das redes elétricas que utilizam, encargos setoriais e outros componentes tarifários que todos os demais brasileiros pagam. 
É inegável a importância da GD que ainda vai avançar muito no Brasil. Mas, para todos ganharem com isso, é necessária uma avaliação coerente quanto aos subsídios que hoje são destinados ao segmento. Caso ainda sejam considerados necessários, devem ser cobertos pelo Tesouro Nacional e, portanto, sujeitos ao teto de gastos do governo, sem pressionar as tarifas de energia dos mais pobres.  
 Repensar os subsídios da GD não é “taxar o sol”. É justamente o contrário: é parar de cobrar uma “taxa do sol” da imensa maioria de consumidores que não tem painéis solares, mas paga para que uma minoria economize.  
O modelo atual da GD transfere renda dos mais pobres para os mais ricos! Isso não é necessário e não é justo! 
ANACE – A Associação Nacional dos Consumidores de Energia reúne entre seus associados cerca de 70 mil unidades consumidoras, com carga aproximada de 10.000 MW médios, envolvendo segmentos industriais e comerciais conectados em Alta, Média e Baixa Tensão. A ANACE representa os interesses dos consumidores brasileiros que têm a energia, em seu mais amplo sentido, como um componente estratégico de suas atividades-fim. 
ABRACE – A Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres defende a importância da energia a preços competitivos para o desenvolvimento do setor produtivo no Brasil. Reúne mais de 50 grupos empresariais responsáveis por quase 40% do consumo industrial de energia elétrica do Brasil e 42% do consumo industrial de gás natural. Com mais de 800 unidades de consumo mapeadas em 25 estados brasileiros, a ABRACE tem um consumo de energia elétrica maior do que o de países vizinhos da América Latina, como Chile, Colômbia ou Peru. 
IDEC – O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor é uma associação de consumidores sem fins lucrativos, independente de empresas, partidos ou governos. Sua missão é orientar, conscientizar, e defender a ética na relação de consumo, e lutar pelos direitos de consumidores-cidadãos. A organização é prestigiada dentro e fora do Brasil.  
CONACEN – O Conselho Nacional de Consumidores de Energia Elétrica representa os interesses coletivos como o fornecimento de energia elétrica, tarifas, adequação dos serviços das distribuidoras para os clientes. Representa as cinco principais classes de consumo: Industrial, Residencial, Rural Poder Público e Comercial. Atualmente são 53 conselhos que representam mais de 85 milhões de clientes em todo o país. 
ABRADEE- A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica atende, por meio de suas associadas, mais de 200 milhões de consumidores. A entidade agrega 41 concessionárias de distribuição de energia elétrica – estatais e privadas – atuantes em todas as regiões do País, com uma cobertura de 99,8% da população.  O segmento representa cerca de 3,7% do Produto Interno Bruto Nacional (PIB), e gera mais de 200 mil postos diretos de trabalho.  

Saúde

Saúde realizará drive-thru para vacinar idosos com 77 anos ou mais neste sábado

A Secretaria Municipal da Saúde realizará neste sábado, dia 13 de março, um drive-thru em frente à Unidade Básica de Saúde da Sede, para vacinar contra a Covid-19, idosos com 77 anos ou mais. A vacinação acontecerá das 8h às 10h e precisa ser agendada com antecedência no Posto de Saúde ou pelos telefones 3263-2572, 3263-2544 e 99724-0455.

 

No Posto de Saúde de Santos Anjos, o drive-thru está marcado para segunda-feira, dia 15 de março, no mesmo horário: das 8h às 10h. O agendamento prévio deve ser feito no Posto ou pelo telefone 3263-2414. 

 

De acordo com o Secretário Lourenço Moro, até o momento, Faxinal do Soturno recebeu 1360 vacinas, sendo 810 para a primeira dose e 550 para a segunda dose.

 

Fonte: Secretaria de Saúde

Saúde

Mais 28 novos casos de Covid-19 são confirmados em Faxinal

Em boletim divulgado nesta quinta-feira (11), a Secretaria da Saúde informou 28 novos casos de Covid-19 no Município Faxinalense. Conforme o boletim, existem 150 pessoas em monitoramento, ou seja, isoladas em seus domicílios com acompanhamento pela equipe de Saúde por 14 dias. Destes, 68 apresentam sintomas e 82 possuem histórico de contato ou viagens, mas não têm sintomas.

 

Desde o inicio da pandemia o município já contabilizou 352 casos positivos de Coronavírus. Deste total, 315 já estão curados, 29 seguem em recuperação domiciliar, quatro estão hospitalizados e três foram a óbito.

 

Em relação à testagem, foram realizados 796 testes RT-PCR, sendo 644 negativos, 152 positivos e 27 aguardam o resultado. Também foram aplicados 351 testes rápidos, sendo 344 negativos e sete positivos. A Secretaria da Saúde ainda foi informada sobre 189 testes positivos feitos na rede particular.

 

Fonte: Secretaria de Saúde

Geral

Ex Presidente do PLQCeR morre aos 48 anos

Aliceu Klein, ex vereador e atual diretor da Câmara de Vereadores de Agudo faleceu, aos 48 anos de idade, no final da manhã de hoje (09) no Hospital Agudo. Ele vinha lutando contra um câncer já alguns anos e recentemente teria contraído o novo Coronavírus. Já considerado recuperado teve complicações.

 

No início da tarde, a Prefeitura Municipal de Agudo lançou uma nota lamentando a morte do líder político do MDB. 

Aliceu foi presidente do Poder Legislativo da Quarta Colônia e Região (PLQCR) e comandou a XI Marcha dos Vereadores a Porto Alegre no ano de 2016. No Executivo, Klein ocupou o cargo de Secretário de Administração e Gestão nas administrações dos prefeitos Ari Anunciação e Valério Trebien.

 

Foto: Arquivo Pessoal

Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com a nossa Política de Privacidade e com os nossos Termos de Serviço